Décimo Sexto Domingo do Tempo Comum

As três leituras deste domingo estabelecem o confronto e mostram as contradições entre os líderes traidores do povo e a liderança de Jesus. Na I leitura, após acusar os traidores do povo e deles “cuidar”, Deus entra em plena “campanha eleitoral” a favor das lideranças populares que façam valer o direito e a justiça. No evangelho, Jesus se revela o verdadeiro líder que cria o mundo novo a partir dos pobres e marginalizados. Inicia com eles o novo êxodo para a sociedade justa e fraterna. A II leitura reflete sobre as ações de liderança do Cristo: sua morte realizou a paz e a unidade das pessoas entre si e a plena comunhão destas com o Pai.

A compaixão de Jesus, Pastor Messiânico

Jeremias 23,1-6 – Os maus pastores e o verdadeiro pastor de Israel – Os reis de Judá foram maus pastores para o rebanho; por isso, serão castigados (23, 1-2). Mas Deus reunirá novamente seu rebanho, de todos os lugares, e dar-lhe-á um bom pastor (23, 3-4), um descendente de Davi, que poderá chamar-se “Javé nossa justiça”. Ele realizará o Reino de Javé.

Marcos 6,30-34 – Compaixão e ternura do Pastor messiânico – Os Doze voltam de sua missão-estágio (dom passado), entusiasmados com o que puderam fazer. Mas Jesus lhes ensina o valor da solidão e da interiorização. De barco, procuram um lugar deserto (6,31-32). Porém, a vontade do Pai é imprevisível: quando chegam no lugar desejado, encontram a multidão que, por terra, tomara a dianteira. Aí, Jesus obediente à sua missão, característica primeira de Deus. (Ex 34,6), pois reconhece na multidão as ovelhas que precisam do pastor conforme o coração de Deus. Realiza-se, veladamente, mais uma figura escatológica ( o “esposo”em 2,19): a reunião do rebanho escatológico, vindo “de todas as cidades” ( universalismo; Jr 23,3; Ez 34,13).

Efésios 2,13-18 – Unidade de gentios e judeus em Cristo – Do ponto de vista do judaísmo, os pagãos estavam longe de Deus. Cristo, porém, os trouxe para perto. Por eles Deus chamou a todos. Não há mais discriminação. De judeus e gentios, fez uma nova realidade: o “homem novo”. – 2,13 . Ef 2,11-12

<< Voltar