Passos para construir a paz

1 – Procure amar, não controlar os outros. Deixar de buscar o poder sobre as pessoas e os resultados em sua vida é o primeiro grande passo para viver em paz. Tentar controlar as pessoas é tentar impor sua vontade e realidade sobre os outros, sem nunca tentar ver o lado delas nas coisas. Uma abordagem controladora nos relacionamentos irá mantê-lo em conflito com outros. Substituir uma vontade de controlar por uma abordagem ampla de amar os outros, incluindo os seus defeitos e diferenças é o caminho para uma vida pacífica.

2 – Modere suas convicções. Pensar em termos absolutos e se prender a convicções, sem nunca considerar os pontos de vista e perspetivas dos outros, é uma maneira de viver uma vida sem paz. Este tipo de pensamento extremista geralmente leva a um comportamento reativo, apressado e orientado que não tem o benefício da reflexão e do pensamento deliberativo. Embora isso possa ser conveniente, pois permite que você aja com a confiança de absoluta convicção, isso bloqueia outras realidades no mundo e pode facilmente levá-lo a entrar em conflito quando outras pessoas não concordam com suas convicções. É mais difícil trabalhar para manter a mente aberta e disposta a rever seus entendimentos, mas é mais gratificante, porque você vai crescer como pessoa e viver em maior harmonia com aqueles que o rodeiam.

3 – Seja tolerante. Ser tolerante em tudo o que você pensa e faz vai fazer a diferença em sua vida e na vida dos outros ao seu redor. Ser tolerante com os outros é apreciar a diversidade, a pluralidade da sociedade moderna e estar disposto a viver e deixar os outros viverem também. Quando deixamos de tolerar as crenças dos outros, os modos de ser e as opiniões, o resultado final pode ser discriminação, repressão, desumanização e, finalmente, a violência. Praticar a tolerância é o cerne da vida em paz.

4 – Seja pacífico. Gandhi disse: “Existem muitas causas pelas quais estou preparado para morrer, mas nenhuma pela qual estou preparado para matar.” Uma pessoa pacífica não usa a violência contra outra pessoa ou animal (seres sencientes). Embora haja muita violência neste mundo, faça uma escolha para não deixar que a morte e a matança sejam uma parte de sua filosofia de vida.

5 – Evite filmes violentos, notícias de atos violentos e músicas com letras de ódio ou degradantes.

Cerque-se de imagens, músicas e pessoas calmas.

Considere seriamente o vegetarianismo e veganismo como seu caminho futuro de sustentar a si mesmo. Para muitos amantes da paz, a violência com os animais não é propícia para viver uma vida em paz. Leia muito sobre a forma como os animais são tratados nas fazendas, na caça e na industria farmacêutica, leia também sobre estilos de vida vegetarianos e veganos, a fim de resolver suas próprias crenças sobre os outros seres sencientes. Alinhe os entendimentos que você ganhar a partir desta pesquisa com a sua vida em paz.

6 – Reflita. Reflexão de pensamento é importante – muitas vezes uma resposta apressada resulta em um desfecho trágico, porque não há tempo para pensar em todas as questões e ângulos. Naturalmente, há momentos em que a ação rápida é essencial para garantir a segurança, mas estes momentos não justificam as muitas outras vezes nas quais reagir com cuidado e consideração irá dar resultados muito melhores para todos os envolvidos.

7 – Busque o perdão, não a vingança. Onde é que o “olho por olho” leva? Normalmente, à falta de muitos olhos. É inútil e um ciclo vicioso, dado lições da história nós já sabemos disso. Não importa onde vivemos, que religião praticamos ou que cultura cultivamos, no cerne de tudo, somos todos seres humanos, com as mesmas ambições e aspirações para criar nossa família e viver a vida em sua plenitude. Nossas diferenças culturais, religiosas e políticas não devem fornecer uma base para invocar conflitos que só podem trazer tristeza e destruição para o nosso mundo. Quando você se sente compelido a prejudicar o outro de forma a manter sua reputação ou porque sente que a ação da outra parte merece uma reação igualmente repugnante, estará perpetuando a raiva, violência e tristeza. Substitua isso pelo perdão para buscar a maneira de viver em paz.

8 – Encontre a paz interior. Sem paz interior, você vai se sentir em um constante estado de conflito. Tentar preencher sua vida com bens ou melhorar a si mesmo pela ascensão social, sem nunca parar para valorizar o seu valor interior, vai deixá-lo perpetuamente infeliz. Quando você deseja alguma coisa e você não a tem, você está em uma posição de conflito. É fácil esquecer-se de ser grato pelo que você já possui quando está constantemente se esforçando para melhorar suas posses, carreira, casa e vida. Da mesma forma, possuir muita coisa vai criar conflitos e impedi-lo de viver em paz, porque você está sempre subserviente das “necessidades” de seus bens, de limpeza e manutenção, seguros e segurança.

9 – Viva em alegria. Escolher ver as maravilhas do mundo, é um antídoto contra a violência. É difícil ser motivado a ser violento contra o que você vê como belo, maravilhoso, incrível e alegre, na verdade, o maior desespero decorrente de guerras vem da destruição da inocência, beleza e alegria. Alegria traz paz para sua vida, porque você está sempre preparado para ver o que é bom nos outros e no mundo e ser grato pelos aspectos

10 – Seja a mudança que você deseja ver no mundo. Esta não é apenas uma frase comumente atribuída a Gandhi – é uma chamada à ação. E há uma série de maneiras pró-ativas pelas quais você pode se tornar a mudança pacífica que gostaria de ver no mundo, incluindo:

11Amplie sua compreensão da paz. Você é livre para escolher seu próprio caminho. Tudo que você leu neste artigo são apenas sugestões. Não siga isso como um dogma, a intenção não é impor isso a você. Este artigo pode ser encarado como qualquer outra série de sugestões que você busque para algo. No final do dia, viver em paz será sua própria ação consciente diária, fundada em seus próprios esforços e entendimentos adquiridos a partir de todos os cantos do mundo, de todas as pessoas que já conheceu e de sua própria consciência e conhecimento. Ide em paz

Baseados nos pensamentos de Gandhi e Luter King

 

<< Voltar