Terceiro Domingo da Quaresma

Uma presença que convida à conversão

Deus se faz presente na história por meio de quem aceita o encargo de falar à humanidade em nome dele. O criador do mundo guiou os patriarcas, chamou Moisés para libertar os escravos do Egito e, depois de ter enviado por excelência, ressuscitado e presente nas comunidades  cristãs . A constante presença divina nos questiona sobre a acolhida que ser humano ofereceu a Deus através dos tempos. Crises financeiras, desastres e catástrofes da natureza não são as piores coisas que podem atingir a humanidade. O maior desastre que pode sobrevir à criação inteira é a falta de acolhida Deus por parte da única criatura capaz de reconhecê-lo e amá-lo. Porque a criatura não tem a existência em si mesma, mas a recebe do único EU SOU. Ao ser humano cabe responder em nome da criação inteira: AQUI ESTOU.

Êxodo 3,1-8.13-15 – Deus na sarça ardente – Ex 3,1-8: manifestação de Deus no Horeb e vocação de Moises para libertar Israel e concluir a Aliança em seu nome. A revelação a Moisés é interpretada como a continuação da revelação a Abraão, Isaac e Jacó. Esta “História da Salvação” completa-se em Cristo, na Nova Aliança. – 3,13-15: revelação do nome do “Deus dos pais” .  Ëu estou aí”. Javé é aquele que realmente está aí, com quem a gente pode contar e cuja presença muda a história. At 7,30-35 – Is 6.

1 Coríntios 10,1-6.10-12 Teologia da História: as lições do Êxodo – Paulo tira as lições da história de Israel; a passagem pelo Mar Vermelho, o maná, a água do rochedo, tudo isso aponta o Cristo, o novo Moisés, e os sacramentos que dão sustento ao novo povo de Deus. Mas nem o batismo, nem a Eucaristia garantem a salvação mecanicamente, mas antes exigem do homem a cotidiana resposta da fé, atuante na caridade – Ex 13,21-22; Nm 20,7-11.

Lucas 13,1-9 : A necessidade de conversão e a paciência de Deus – Jesus acaba de ensinar a necessidade da conversão (12,35-39). Agora, refere-se a duas catástrofes: não aconteceram por causa de serem as vítimas maiores pecadores do que seus ouvintes, mas não um lembrete da coisa pior que pode acontecer a eles, se não se converterem (13,3-5). Porém, Deus tem tempo. Se a conversão ainda não ocorreu, há mais uma chance. Todavia, algum dia árvore infrutífera será cortada (13, 6-9); Jo 9,3 – Mt 21,19.33-44.

 

 

<< Voltar