Trigésimo Segundo Domingo do Tempo Comum

Dar tudo para doar-se plenamente

A eucaristia é o memorial da doação plena de Jesus Cristo ao Pai e a nós. A palavra partilhada e o pão repartido entre muitos apontam para uma realidade desafiadora: chegamos à partilha de tudo o que somos e o que temos, de modo que todos tenham o suficiente e o necessário para viver como filhos de Deus. Assim estaremos concretizando o reino que Jesus anunciou e confiou aos que o seguem

Jesus ensina a autêntica generosidade

1 Reis 17,10-16: Generosidade da viúva de Sarepta – A viúva representa, na Bíblia, muitas vezes, a pessoa que está entregue à proteção de Deus. Exatamente por isso, ela é menos miserável que os poderosos, pois ela sabe o que importa em última instância. Assim, para a viúva de Sarepta, a palavra do “homem de Deus” vale mais do que seus cálculos de sobrevivência na penúria. Ela se sabe nas mãos de Deus. – 2Rs 4,1-7; Lc 4,25-26.

Marcos 12,38-44: O óbolo da viúva – O poder convida para o abuso, mesmo tratando-se de poder religioso. Leva até a “devorar as casas das viúvas” (12,40). Ao mencionar as viúvas, para fazer o contraste com a cobiça dos escribas e fariseus, Jesus cita o exemplo da pobre viúva que, colocando no tronco do Templo uns poucos centavos, deu muito mais do que os que com ostentação de sua “justiça” dão importantes dádivas de seu supérfluo; pois ela  pôs aí “todo o seu viver” (12,41-44). Isso só é capaz de fazer a “viúva”, aquela que se sabe nas mãos de Deus (12,38-40 – Mt 23,1.6-7.14

Hebreus 9,24-28 “Efapax”; o sacrifício, uma vez para sempre, de Cristo Sumo Sacerdote – Jesus entrou no santuário celestial através da morte e agora “está por nós” diante da face de Deus (representação de Cristo como nosso anjo, típica de Hb). O mundo já alcançou seu sentido definitivo; o juízo já foi superado pelo sacrifício do Cristo: Jesus virá uma segunda vez, não mais para morrer (seu sacrifício é definitivamente válido), mas para levar à plenitude a salvação dos que o esperam. Então tornar-se-á manifesto o destino definitivo, no qual Jesus nos introduziu por seu ofício sacerdotal – 9,24. Hb 4,14.

<< Voltar