Vigésimo Nono Domingo do Tempo Comum

Deus é o único Senhor da história e das pessoas

“Creio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra,  em Jesus Cristo…nosso Senhor…Creio no Espírito  Santo”. Essa profissão de fé assume, neste dia, dimensões concretas nas lutas das comunidades. Nossa fé nos leva a “devolver a César o que é de César”, isto é, a não admitirmos nenhum tipo de dominação, pois o Deus em quem acreditamos é o Deus da história que quer liberdade e vida para todos. Nossa fé nos leva a “devolver a Deus o que é de Deus, ou seja, a reconhecer que somente ele e seu Filho Jesus são o Senhor de nossas vidas e da humanidade como um todo.

Isaias 45,1.4-6 : Deus é o Senhor da história. Javé, o Senhor da história, é quem dirige as nações e acontecimentos para dar liberdade e vida ao povo que a ele se aliou. Para realizar o seu projeto, Javé se serve da história dos povos, chegando mesmo a tomar um rei pagão para revesti-lo com a função de messias (ungido), própria dos reis de Israel. O Deus vivo não está confinado a um templo, nem a uma instituição, nem a determinada estrutura de religião: o lugar eminente do seu agir é a história e a vida. O v. 7 salienta que Javé criou todas as coisas, e sabemos, pela Bíblia, que toda a criação é boa (cf. Gn 1,4.10.12 etc. Eclo 39,12-35). A distinção entre o bem e o mal começa a partir do posicionamento que o homem toma diante do projeto de Deus.

Mateus 22,15-21: Deus é o único Senhor da história e das pessoas. O imposto era o sinal da dominação romana; os fariseus a rejeitavam, mas os partidários de Herodes a aceitavam. Se Jesus responde «sim», os fariseus o desacreditarão diante do povo; se ele diz «não», os partidários de Herodes poderão acusá-lo de subversão. Mas Jesus não discute a questão do imposto. Ele se preocupa é com o povo: a moeda é «de César», mas o povo é «de Deus». O imposto só é justo quando reverte em benefício do bem comum. Jesus condena a transformação do povo em mercadoria que enriquece e fortalece tanto a dominação interna como a estrangeira.

1 Tessalonicenses 1,1-5 : Povo organizado em torno de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. A igreja é a comunidade cristã local formada pelas pessoas que acreditam em Deus e se comprometem com o testemunho de Jesus Cristo. O clima da vida cristã deve ser o de uma família, onde todos são irmãos junto com Cristo, tendo Deus como Pai. A trilogia fé-amor-esperança define a vida cristã na sua base, na sua concretização prática e no seu dinamismo histórico. A vida cristã nasce do compromisso de em Jesus Cristo, que significa aceitar a vida e ação de Jesus e continuá-las entre os homens.

<< Voltar