Vigésimo Oitavo Domingo do Tempo Comum

Será que os ricos se salvam?

A celebração da eucaristia é a reunião de irmãos que seguem a Jesus. Nela Deus põe à nossa disposição todo seu ser: a Palavra viva, eficaz, e o corpo do seu Filho. A celebração da comunhão de Deus com suas criaturas pressupõe a superação de uma justiça legalista para chegar à fraternidade e partilha plenas dos bens da criação. Na eucaristia, Deus nada pede para si, nada retém para si: ela é dom que leva as pessoas a traduzir em dom a própria vida. Quem absolutiza falsas seguranças (poder, riqueza, posses) não aprendeu a lição da eucaristia como celebração da mesma fé e da mesma vida, como comunhão com Deus e as pessoas. Hoje a palavra de Deus põe a nu e a descoberto nossas opções. É a ela que deveremos prestar contas (II leitura).

Ser discípulo: investir tudo no reino

Sabedoria 7,7-11: A sabedoria vale mais do que tudo – (Sb é um escrito quase contemporâneo de Jesus (1º séc.); coloca, porém, suas sentenças na boca do Rei Salomão, legendário por sua sabedoria: por exemplo, o elogio da Sabedoria (Sb 7)e a prece pela Sabedoria (9) – O poeta não despreza o poder, a riqueza, a saúde, mas sabe que eles não valem nada sem a sabedoria. O sol brilha durante o dia, a sabedoria é uma luz para sempre. (7,7) 1Rs 3,13.

Marcos 10,17-30 – Jesus e o homem rico – Continuando as narrações paradigmáticas para instrução a respeito do ser discípulo de Jesus. Seguir Jesus significa desligar-se daquilo que prende: no caso, a riqueza (10,17-22). Só quem coloca a grandeza da Reino acima de tudo, consegue seguir Jesus. Mas isto ultrapassa nossas capacidades; é uma graça Deus (10,27). -10,28-30 fala da nova riqueza, que substitui a que é abandonada para seguir Jesus; a comunhão cristã nesta vida, e a vida eterna na era futura. – Mt 19,16-29; Lc 18,15-30

Hebreus 4,1.2-13 – A palavra de Deus viva e operante em Cristo – Hino final da 1ª parte de hebreus. Volta à figura do começo, a Palavra de Deus (1,1-4), personificada em Cristo. Na realidade, a Palavra de Deus dirige a História desde o começo. E uma palavra operante, provocando decisão. Assim deve ser também a palavra da Igreja: não um discurso sobre Deus, mas a Palavra operante de Deus mesmo, palavra viva que o traz presente, com sua salvação, mas também com seu juízo. – Sl 95, 7,11; 1Pd 1,23

<< Voltar